sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Novo Ano Novo

Eis que a roda gira novamente... mais uma vez tornamos a terminar e a iniciar.

E novamente me ponho em posição de graças,

Grata por ser feliz

Grata por ter amigos

Grata por ter família

Grata por ser alegre

Grata por poder trabalhar

Grata por saber gozar

Grata por querer

Grata por ter

Grata por sentir

Grata por sonhar

Grata por saber

Grata por errar

Grata por sorrir

Grata por chorar

Grata por existir

Grata por contestar

Grata por ser quem sou, quem serei e quem fui.

Grata por poder mudar tudo isso

Grata pela vida que flui

Total e infinitamente

E grata, por ser capaz de perceber,

O quanto tenho a agradecer.

Feliz 2011 a todos...


Muito trabalho, dinheiro, sexo, saúde, amizade a todos...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Tristeza que me ama



A tristeza de acordo com os orientais,
Reflete desequilibrio na energia chi
Outros dizem que é a desarmonia com o Divino
Outros ainda, que trata-se um desencontro
ou encontro, no tempo...

Sou pisciana, talvez também bipolar... por isso talvez a tristeza me assola, na mesma intensidade que a alegria...
A tristeza me visita, com longas asas acolhedoras... farta e me abraça... me embriaga, me enebria...
a tristeza me parece tão familiar, tão meu lugar... tão minha
que resisto em deixá-la ir.

Quando ela chega, parece antever a catástrofe final... repentinamente cheia de razoes, de fortuidade nula, de ansiedade prostituida, de sombrio divagar.
Uma perda não ocorrida, mas possivel, tangível e irregular.
Um romance partido, uma fatalidade
tudo tão real
e ali, no meu imaginário, nos meus sentidos e sentimentos
a pular, a gritar, a existir...

quando lucida, questiono a possibilidade da TPM,
o tempo certo de tratamento
o acanhamento, a insatisfação
a realidade diante da sensação...

Mas ela resistente reside, insiste e permanece
Ali comigo, abraçada, enlaçada e indivisível.
junto à minha alma,
Ao meu espirito.

Esta tristeza que me ama e que me convence a amá-la
Não me sufoca, conforta
Nao me machuca
amortece

mas sei, conscientemente que devo
abandoná-la
neste relacionamento perfeito
não posso amá la.

Como todo amor...
dificil de apartar...
dificil de suportar

Yule Tide

E a criança da promessa retorna... torna a a anciã mãe, torna o pai filho...


No período do grande mistério, a vida, mesmo com todos os obstáculos, mesmo com tudo contra... continua e se multiplica...

Sentido de renovação e coragem.
Sentido de provação e redenção...
Sentido de esperança...


E o sol brilhará novamente... acredite, mesmo que esta seja a noite mais longa do ano... ele retornará...

Sentido de fé.

E é este o yule que eu celebrarei... o yule de fé e crença no melhor... mesmo que tudo indique o contrario, tenho certeza que o melhor acontecerá...

E nestas ondas... a luz se fará presente em todos os lares, seja com velas, lamparinas, fogueiras ou lampadas... a luz retornará e o Melhor estará presente em nossas vidas.

Feliz Yule a todos.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Minhas felicidades

A gente costuma dizer que felicidade não existe. Que é uma busca vã ou um desejo utópico...
Alguns permitem até que a alegria faça parte da rotina. Mas não a felicidade.

Eu nem sempre estou alegre, mas estou sempre feliz, e, alguns dias, muito mais que em outros...

No momento estou muito feliz.

Eu tenho amigos de verdade, amigos irmãos...
Eu tenho uma familia que me ama...
Eu amo e sou amada e o que é melhor: Eu sei disso... rs
Tenho parte do fardo compartilhado.
Eu sonho... Nem sempre o que quero, mas sempre sonho... Eu vejo...Eu tenho aquilo que desejo, sempre...
Vou mudar de apartamento... sairei de 23m2 para quase 60m2... isso é uma novidade e tanto e está me deixando radiante...
Meu coven cresce, amadurece e se multiplica... completou 5 anos de atividade de circulo e estamos íntegros e fiéis ao nosso desejo inicial.
Meus gatos estão lindos...
Meus trabalhos estão desafiadores...

Então eu pergunto: não são essas as felicidades da vida?

Se não são, de verdade não preciso saber... afinal, sou feliz assim...

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Internet, público e privacidade e distorções




Eu gosto de internet, mas sou bastante temerosa quanto aos vícios e obrigações que o uso dos diversos sites de relacionamento podem trazer.

Acredito que a frequência diária as páginas seja normal, mas quando começa haver aquela necessidade de checar os e-mails a cada 2 segundos ou de respondê-los imediatamente, mesmo durante uma outra tarefa qualquer, ou ainda, quando se tem que estar "antenado" no twitter, facebook, orkut, dentre outros, senão não saberei mais nada sobre o que acontece no mundo virtual, ou que estarei defasado nas informações dos meus amigos... algo está definitivamente errado...

Pessoas que têm tanta atividade na vida virtual a ponto de deixar de viver a vida real estão ficando cada vez mais comuns em meus círculos de convivência.

Eu mesma viciei em joguinhos do facebook, a ponto de deixar atrasar meu trabalho, jogando... (então o que estou dizendo está baseado na minha experiência própria). Conheci pessoas que, dado o grau do vicio, se retirou dos sites de relacionamentos, pois não conseguia "se controlar" mas que sabia que devia...
Outras que como eu, deixaram de realizar tarefas importantes naquele dia, pois perderam a noção do tempo, navegando na net...

É claro que tudo isso é justificável, eu concordo. a Internet tem videos, tv, sexo, cultura, pornografia, alegria, piada, musica, comida... a internet tem tudo....

Bom, até aí estou citando comportamentos e hábitos... mas hoje presenciei uma cena onde para mim, estava clara a distorção de alguns valores aplicáveis ao convívio humano... tentem entender a cena:
--------------------------
pessoa 1, ao lado da pessoa 2, usando o novo msn, que está integrado ao facebook, ve uma observação no seu mural sobre o estado de espirito da pessoa 2 - que não era bom, no dia de anterior e pergunta: "Nossa, o que houve?"

Pessoa 2 responde: "Nada, achei que fulano queimou meu filme com beltrano."

Pessoa 1: "Caraca! E vc nao me disse nada? Fico sabendo só porque passei no facebook?

Pessoa 2: "Nops... eu queria privacidade....Nao queria alongar o assunto. Depois eu postei outra coisa dizendo que era engano..."

Pessoa 1 (com ares de espanto): Privacidade? Alongar o assunto? Sem comentários com uma pessoa próxima mas 195 contatos do facebook podem saber?

Pessoa 2: ué....(e depois com cara de indignação...) ah não... não começa!

fim da cena...
-----------------------

O que percebo é que agora a internet está trazendo uma confusão entre uma série de valores humanos.

As pessoas têm confundido seus contatos virtuais com amigos. Diferença, que é clara pra mim, mas que pra quem se utiliza destes meios frequentemente,nao percebem.
Você agora tem em seus contatos, pessoas que nunca viu na vida, junto com pessoas que voce viu uma vez, e pessoas que são de fato seus amigos... Quando voce posta algo, não há como ter privacidade, ou anonimato... não há a seleção de quem vai saber de seu comentário geral.
Mas a sensação de estar contando para seus amigos virtuais, lhe dá a impressão que todos os seus "amigos" sabem, lhe confortam...Então, voce recebe um respaldo "fictício" de seus amigos e ideais virtuais...E isso tudo pra voce passa a ter valor de um relacionamento interpessoal.

As pessoas tem confundido comunicação rápida com comunicação eficiente.
Intimidade com anonimato...
Relacionamentos pessoais com relacionamentos virtuais...

Pode ser que as pessoas não estejam confundindo... pode ser que eu esteja confusa, por uma mentalidade arcaica, que pensa que o convívio direto não pode ser substituído pela presença de uma máquina com fotos ou imagens e sons das pessoas...

Talvez eu não tenha aprendido a modernizar minha comunicação e relação com o mundo...

Eu acredito que toda tecnologia existente serve para aproximar o contato humano, mas que não há motivo para a aproximação, quando não mais se enxerga o "humano" no contato...

Eu ainda tenho muito o que repensar sobre este assunto...

Ainda repenso...

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Samhaim está chegando

Samhaim se aproxima.


Minha iniciadora costumava dizer que nessa época Ela é a Senhora da Face Pálida, Aquela que se veste de branco.

Minha sacerdotisa dizia que este era o tempo do grande mistério, a Morte e a velhice, lado a lado chegavam e se iam, cedendo espaço para a Vida vindoura.

Ele o grande guardião dos mistérios, morto, descansa nos braços, e ao mesmo tempo, no ventre Dela, e renova a energia, refazendo o ciclo.

Nossos antigos que já se foram, com as luzes do Jack, se aproximam para nos rever, pois nessa época, também podemos com eles ter.

E Samhaim é isso. União e equilíbrio entre aquilo que vive e aquilo que morre.

Em termos técnicos (rs) este é um dos sabats mais trabalhosos, pois além do número de pessoas ser normalmente maior que os demais (da mesma forma que Beltane), ele tem um numero de itens a serem contemplados que o torna muito longo e cansativo.

Tudo começa com a decoração, mas até a conclusão, haja braços, pernas e energia!

Uma das formas de celebração do Samhaim é o traçado de dois círculos mágicos que se interseccionam. Um dos círculos é o dos vivos, o outro, dos mortos.

A idéia é que os participantes, que estão no circulo dos vivos, possam se encontrar com seus entes queridos que já partiram. É comum que haja uma sacerdotisa controlando as energias do circulo dos vivos e outra no circulo dos mortos.

Em algumas tradições, usa-se a semente de romãs, simbolizando a descida de Perséfone ao Hades, como um meio de levar-nos ao contato com o circulo dos mortos e, a maçã para trazer-nos de volta ao circulo dos vivos.

A travessia entre os círculos necessita de uma vassoura, pois trata-se da travessia de dois portais.

Outra prática comum é a confecção dos jacks o’lanterns, que são as lanternas feitas em abóboras. Estas lanternas têm uma careta, para afastar os maus espíritos, porém, a vela em seu interior (que algumas vezes pode ser acompanhada de fotos dos que já se foram) serve para iluminar o caminho dos seus mortos. Antigamente, estas lanternas eram originalmente feitas de nabos gigantes e colocados no portão das casas. Uma lanterna por família.

Algumas tradições preocupam-se com o desperdício de alimentos e reaproveitam o miolo retirado das abóboras, fazendo doces ou ainda, assando as sementes para servir como aperitivos.

Pessoalmente acho que em tempos difíceis com escassez de alimentos em tantos lugares do mundo, que esta prática é saudável e nutritiva.

Por outro lado, o Wecatem adotou outra postura. Optamos por abolir as abóboras e fazemos as lanternas, com as caretas em sacos de papel (aqueles marrom de mercado e padaria), colocamos areia no fundo, e as oferecemos com o mesmo intuito, porém com desperdício zero de alimentos e dinheiro.

Falando em alimentos, é comum que nos sabats cada um leve um prato de alimento para compartilhar com os demais, porém, em Samhaim além do compartilhamento com os vivos, há também o compartilhar com os mortos, então o cardápio é associado ao gosto daqueles que partiram. Cada um leva o prato predileto do seu ente querido. Durante o banquete, relembramos as alegrias compartilhadas com eles, piadas, músicas e outras lembranças, como fotografias, mas sempre com a preocupação de ser uma cerimônia alegre.

Outra sugestão para o banquete é utilizar-se de pratos disponíveis na estação. Afinal, tradicionalmente, Samhaim seria celebrado durante a “colheita sangrenta”, período farto de carnes, pois os camponeses sacrificavam as reses que não iriam resistir ao inverno rigoroso da Europa e uniam estas carnes às sobras de vegetais que também não suportariam a temperatura. As comidas então eram encorpadas e multicoloridas, com bastante carnes, legumes e muito vinho.

À mesa sempre é deixado um lugar, com pratos e copos servidos, com tudo que está disponível à mesa, em honra aos que partiram. Este prato será oferecido no altar dos ancestrais, montado no circulo dos mortos.

O altar dos ancestrais, normalmente contém um galho grande e seco de arvore, com fotos dos entes queridos, bilhetes dos familiares e fitas coloridas, com pedidos e recados.

Outros itens, que lembrem estes familiares também podem ser colocados neste altar, alem de oferendas como flores, água ou comida. Sem contar que, também podem ser colocados itens relativos à divindade (deusa e deus) que estarão sendo representados no circulo dos mortos.

Demais itens de altar, (cálice, athame, pentáculo, velas, castiçais, caldeirão) são livremente dispostos neste altar.

O Samhaim também é considerado um tempo entre os tempos, por estarmos entre dois portais e em dois círculos mágicos, acreditamos que as linhas de tempo e espaço se cruzem, facilitando assim a leitura de oráculos para a próxima roda.

Um dos melhores sabats que participei, foi um Samhaim que se valeu de três círculos mágicos: o dos vivos, onde fizemos o banquete em honra aos mortos, o dos mortos, onde deixamos nossos recados, lagrimas e oferendas (e aproveitamos para nos despedir das coisas mortas de nossa vida, enterrando-as/queimando-as definitivamente de nossas vidas), e o circulo entre tempos, todos se cruzando, onde o futuro abria as portas para nossa observação.

Os três funcionaram simultaneamente, e evitaram que o sabbat ficasse tão longo como de costume, pois isso ocasiona dispersão de energia e um cansaço extremo no final do rito.

Cada um partia do circulo dos vivos, comungava com seus mortos e era recebido pelo seu futuro, para ser novamente recebido em seu presente.

Neste rito, contamos com três sacerdotisas, com o auxilio das sibilas com os oráculos, com Hell e Perséfone no circulo dos Mortos, e com nossa Matriarca Hécate, no circulo dos vivos.

Foi um rito intenso, divertido e muito, mas muito bonito.

Quando terminaram as ofertas aos mortos, este circulo foi desfeito (por si só), pois as lanternas queimaram-se espontaneamente (atenção: caso pensem em repetir este tipo de lanterna, elas precisam ter areia em seu interior, e deve-se tomar muito cuidado com o vento, pois sempre há riscos de acidentes com o fogo). O circulo entre os tempos, ou circulo do sibilas, também foi desfeito, após todos terem passado por elas e terem feito suas consultas e com o devido pagamento (alguns pagaram com moedas, mas todos ofereceram vinho).

Então ficou apenas um ultimo circulo, o dos vivos, onde cantamos, tocamos e dançamos musicas regionais, como a catira, por aquelas coincidências do destino, a pessoa que nos ofereceu o espaço, que abriu sua casa para o rito, tem uma verdadeira paixão por nossa historia musical. Outras sincronicidades ocorreram, tais cômo pessoas levarem instrumentos musicais, que nesta hora serviram de acompanhamentos.

Neste ultimo circulo celebramos o último referencial de Samhaim, o Ano Novo Pagão. Comemos, bebemos, dançamos e rimos muito, desta vez com os vivos e com vistas no futuro cheio de novidades que viria.

A ultima fortuna feita é com um bolo, cortado em quadradinhos, com uma bençao em cada pedaço, que é dado aleatoreamente a cada participante.

Estas bênçãos são o “recado” dos deuses a cada um. E servem de orientação ao longo do ano inteiro.

É isso, Samhaim se aproxima. Saudosismos também. Por isso resolvi compartilhar com vocês a saudade que senti hoje deste rito tão elaborado, tão complexo e ao mesmo tempo tão belo.

Aproveito para homenagear a todos que estiveram presentes neste rito, tornando-o tão importante pra mim!

Feliz Samhaim. Feliz Roda Nova!

E para aqueles que rodam pelo Sul: Aproveitem o Beltane por mim! Eu aceito convites para celebrar com vocês!

Beijos,

3c

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

ESFJ - MUDOU DI NOVU!

ESFJ

ESFJ(Aproximadamente 11-14% da população) ESFJs são motivados em ajudar outras pessoas de maneiras reais e práticas através de ação direta e cooperação. Eles são responsáveis, amigáveis e receptivos.
Porque ESFJs colocam tanta importância em seus relacionamentos com as outras pessoas, normalmente são populares, corteses, desejosos em agradar e falantes. Eles necessitam relacionamentos harmoniosos com os outros e se esforçam muito para alcançá-los e mantê-los. Na verdade, eles com frequência idealizam o que quer que seja ou quem quer que seja que admiram. ESFJs necessitam ser apreciados por si mesmos e seu trabalho, sendo altamente sensíveis à indiferença ou a critica. Eles normalmente expressam fortes opiniões, são determinados e gostam de ter as coisas decididas.
Práticos e realistas, ESFJs tendem a ser pragmáticos e organizados. Eles dão atenção e lembram-se de detalhes e fatos importantes e gostam que os outros estejam cientes de seus fatos também. Eles baseiam seu planejamento e opiniões em sua própria experiência pessoal ou na de alguém em que confiam. Estão conscientes e envolvidos com o seu ambiente físico e gostam de ser ativos e produtivos.
Porque ESFJs são conscienciosos e tradicionais, estão sempre comprometidos pelo seu senso de dever e obrigações. Eles sustentam instituições estabelecidas e normalmente são membros ativos e cooperadores de comissões e organizações. Seus laços sociais são importantes e bem mantidos. Com frequência se dão ao trabalho de fazer algo útil e agradável por alguém e apreciam especialmente ser receptivos em tempos de dificuldades ou grande celebração. 
Possíveis Aspectos Negativos
Porque ESFJs valorizam tanto a harmonia, tendem a evitar conflitos em vez de lidar com os problemas de forma direta. Algumas vezes colocam demasiada importância e valor nas opiniões e sentimentos daqueles por quem se importam. Durante tempos tensos e dolorosos, eles podem ficar cegos aos fatos da situação. Eles precisam aprender a lidar direta e honestamente com o conflito, confiando que sua sensibilidade natural ao sentimento dos outros os suprirá com o necessário tato mesmo na mais difícil das situações.
ESFJs com frequência ignoram suas próprias necessidades por causa do seu desejo de agradar ou ajudar outras pessoas. Eles têm grande dificuldade em dizer "não" ou pedir por ajuda por não quererem se arriscar a ofender ou desapontar ninguém. Normalmente têm dificuldade em dar ou aceitar críticas construtivas porque tomam as coisas muito pessoalmente. Eles podem tornar-se pessimistas e melancólicos quando não podem ver formas de realizar mudanças em suas vidas. Afastar-se um pouco dos seus problemas para obter alguma objetividade normalmente os ajuda a ganhar um novo ponto de vista.
Em seus esforços para ajudar as outras pessoas, ESFJs algumas vezes expressam suas fortes opiniões de forma autoritária e dominadora. Eles lucrariam mais se esperassem para descobrir se suas sugestões ou ajuda são realmente desejadas antes de oferecê-las.
ESFJs com frequência tomam decisões muito rapidamente, antes que tenham tido tempo adequado para reunir todos os fatos menos óbvios e considerar as implicações de suas ações. Eles não tendem a procurar maneiras novas e diferentes de fazer as coisas e podem parecer inflexíveis. Adiar julgamentos em favor de permanecer abertos a novas abordagens para os problemas dará a eles uma melhor base de informação e os ajudará a tomar melhores decisões.

CARREIRA
O que segue é uma lista dos elementos mais importantes para a satisfação profissional do ESFJ. Note que esses dez elementos podem se apresentar em variados graus de intensidade e ordem de importância. Os dez elementos, no entanto, identificam o que os ESFJs necessitam para estar satisfeitos profissionalmente. 

Como um ESFJ, satisfação na carreira significa fazer um trabalho que:
  1. Permita-me estabelecer e manter relacionamentos interpessoais amigáveis e genuínos com outras pessoas, trabalhando de maneiras reais e tangíveis para melhorar a sua qualidade de vida 
  2. Tenha benefícios práticos para as pessoas e dê-me tempo para aprender e dominar as habilidades necessárias antes de usá-las 
  3. Permita-me exercer controle, trabalhando com muitas pessoas e ajudando-as a trabalhar harmoniosamente em direção de um objetivo comum 
  4. Tenha expectativas claras e onde a avaliação do meu desempenho seja julgada por critérios explicitamente estabelecidos e especificados 
  5. Seja feito em um ambiente cooperativo, livre de conflitos e tensão entre colegas, supervisores, clientes, pacientes e outros 
  6. Permita-me tomar decisões e usar procedimentos eficientes para garantir que todos os detalhes dos meus projetos sejam concluídos segundo as minhas especificações 
  7. Dê-me bastante oportunidade para interagir com outras pessoas durante todo o dia, e ser uma parte integral do processo de decisão 
  8. Permita-me organizar o meu próprio trabalho e daqueles a minha volta para me assegurar que as coisas estejam correndo tão bem e eficientemente quanto possível 
  9. Seja feito dentro de um ambiente amigável, onde as pessoas expressem suas apreciações pelas minhas realizações, onde eu sinta aprovação e apoio e onde eu considere meus colegas meus amigos 
  10. Seja feito em um ambiente onde exista estrutura, onde a cadeia de comando seja conhecida e compreendida e onde a autoridade é respeitada

Pontos fortes e fracos relacionados com o trabalho dos ESFJs incluem: 
PONTOS FORTES 
  • Bons cooperadores; criam relacionamentos amigáveis e harmoniosos com os outros 
  • Adotam uma abordagem pessoal apesar da ocupação 
  • Trabalhadores, produtivos, conscienciosos e leais 
  • Adaptam-se bem a rotina, obedecem a regras e regulamentos
  • Bem organizados e capazes de lembrar e usar fatos 
PONTOS FRACOS
  • Sensíveis a críticas, estressados por situações de trabalho carregadas de tensão 
  • Podem se tornar desencorajados sem elogio e expressão de apreciação 
  • Podem tomar decisões muito rapidamente e sem considerar outras opções 
  • Podem não procurar por novas formas de fazer as coisas; podem ser teimosos e rígidos 
  • Podem se tornar inquietos trabalhando sozinhos por extensos períodos de tempo; necessitam socialização 

Ocupações Populares para ESFJs
Ao listar ocupações que são populares entre ESFJs, é importante notar que existem pessoas bem sucedidas de todos os tipos em todas as ocupações. Entretanto, o que segue são carreiras que ESFJs podem achar particularmente satisfatórias. Esta não é, de forma alguma, uma lista completa, mas é apresentada aqui para sugerir possibilidades que você pode não ter previamente considerado. A lista a seguir não é apresentada em ordem de importância e/ou preferência.
  • Enfermeiro
  • Assistente social
  • Comissário de bordo
  • Auxiliar contábil
  • Auxiliar de médico/dentista
  • Professor: ensino fundamental
  • Ministro/Sacerdote/Rabino
  • Comerciante varejista
  • Operador de telemarketing
  • Orientador
  • Professor de educação especial
  • Corretor de seguros
  • Preparador de atleta
  • Recepcionista
  • Consultor administrativo: recursos humanos/treinamento
  • Fisioterapeuta
  • Veterinário
  • Massoterapeuta
  • Nutricionista
  • Dentista
  • Médico de família
  • Fonoaudiólogo
  • Supervisor administrativo
  • Assistente jurídico

Personagem ilustrativo no cinema: Edna Spalding (Sally Field) em Um Lugar no Coração

Magia Estelar

Para quem se interessa por magia estelar, eis uma excelente idéia dos ritos.

O livro é muito bom também.

Prestenção no Hino Pra Lua, em Latin! Tuuuudo!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Uma música


http://www.muitamusica.com.br/1751-isabella-taviani/82679-letra-sem-melodia/letra/

Eu confesso

Estive conversando com algumas amigas, e elas têm me dito que estou virando florzinha... rs.

Então, eis meu ato de confissão:

Eu confesso que estou apaixonada...
Que estou encantada...
Que estou boba...
Monotemática.
Estou ridiculamente feliz,
A vida ganhou novas cores
Estou pagando micos
Estou tratando por apelidos
Horrorosos e risiveis...


Há muito não me sentia assim...
E mesmo que sabendo que todo "sempre" termina e que todo "nunca" acontece antes que a gente imagina
Eu vou me permitir passar por isso.

Pode ser que o meu "sempre" dure mais tempo que meu ceticismo.
Que meu "nunca" se distancie abusivamente do presente.


E se não for assim?
Tudo bem, eu terei sido feliz assim mesmo.

E tá tudo indo tão bem na minha vida... não é só o ar de romantismo.
Minha vida profissional e financeira está voltando a existir.
Meu Tama me trouxe boa sorte,
Eu confesso.
Amu

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Uma música

Moça, Olha só, o que eu te escrevi
É preciso força pra sonhar e perceber
Que a estrada vai além do que se vê
Sei, que a tua solidão me dói
E que é difícil ser feliz
Mais do que somos todos nós
Você supõe o céu
Sei, que o vento que entortou a flor
Passou também por nosso lar
E foi você quem desviou
Com golpes de pincel
Eu sei, é o amor que ninguém mais vê
Deixa eu ver a moça
Toma o teu, voa mais
Que o bloco da família vai atrás
Põe mais um na mesa de jantar
Porque hoje eu vou "praí" te ver
E tira o som dessa TV
Pra gente conversar
Diz pro bambo usar o violão
Pede pro Tico me esperar
E avisa que eu só vou chegar
No último vagão
É bom te ver sorrir
Deixa eu ver à moça
Que eu também vou atrás
E a banda diz: - assim é que se faz.

Los Hermanos - Além do que se vê

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Esbath de Agosto - Lua Cheia em Peixes

"Sempre que vós tiverdes quaisquer necessidades, uma vez ao mês, e melhor seria quando a lua estiver cheia, então vós deveis vos reunir em algum local secreto e adorar o meu espírito, eu que sou a Rainha de todas as bruxarias. Lá vós deveis vos reunir, vós que estais ardorosos para aprender toda a feitiçaria, mas que ainda não aprendeis os seus segredos mais profundos; a estes eu vou ensinar aquilo que ainda é desconhecido. E vós deveis ser livres de toda servidão; e como sinal de que vós sois realmente livres, vós deveis apresentar-vos nus em seus ritos; e vós deveis dançar, cantar, comer, tocar música e fazer amor, tudo em meu louvor."
Carga da Deusa



Este Esbath está relacionado ao eixo virgem / peixes.

É um bom período para trabalhar com emoçoes, especialmente aquelas que reprimimos.
Bom momento para pensar nas diferenças e na multiplicidade existente em nosso mundo.
Amor incondicional, ancestralidade, fé.

Deusas ligadas à Lua e à Agua são comumente saudadas nesta data.

Como minhas celebrações têm sido em honra à Hecate, hoje celebrei tres faces distintas:

A que está regendo minha lunação: Kyno - A cadela sagrada
A que rege este semestre: Soteira - Aquela que Salva (A redentora)
A que rege meu ano: Kelkaea - A que usa botas de meio cano (?)

Vou ver se acho mais referencias destas deusas, depois te conto...

Blessed Be

3c

para maiores informações: http://www.circulosagrado.com/cs/celebracoes/esbats.php

Ação de Graças

No ultimo sabbat, o Wecatem fez um ação de graças. Doce, amorosa e gentil.

Eu resolvi agora agradecer aqui, tudo de bom que recebi na ultima roda...

Agradeço aos Deuses, especialmente às minhas eternas madrinhas Hécate e Brigith, aos meus deuses de Amor e Paixão, Ganesha, Anubis e Dionisio às transformações desta roda.

1) Agradeço pela paz de espirito alcançada.
2) Agradeço por não ter perdido nenhum amigo nesta roda.
3) Agradeço por ter ganho o que eu precisei, e não o que eu quis.
4) Agradeço pelo amor, que se instaurou em minha vida em diversas formas.
5) Agradeço por minhas necessidades terem sido satiseitas.
6) Agradeço pela saúde que eu e os meus mantivemos.
7) Agradeço pelo amor, que me rodeia.
8) Agradeço pelo romance.
9) Agradeço pelas virtudes que adquiri.
10) Agradeço pelos gritos de raiva que não dei este ano.
11) Agradeço pelas alegrias...
12) Agradeço pelas conquistas pessoais
13) Agradeço por ter conseguido servir aos deuses, por mais uma roda.
14) Agradeço por ter apresentado mais dois sacerdotes dignos de representá los.
15) Agradeço pelo Tama.

É isso... que este Lammas tenha um significado importante pra voces também.

para maiores informações sobre o Sabbat acesse:
 http://sob-o-signo-de-capricornio.blogspot.com/2010/02/lughnasadh-ou-lammas-festa-da-colheita.html

Está simplificad, mas bem explicadinho...

terça-feira, 13 de julho de 2010

Enquanto voce dorme



Se eu pudesse entrar no seu sonho

Seria apenas uma nuvem
Suave, doce e perfumada
Um lago tranqüilo
Um naco de paz
Um minuto de magia
Em perigo
Seria tua arma, tua garra
A armadura, uma mão
Amiga
Seria Vitória. Aurora
Seria Fortuna
Seria fera, seria cura.
Teu dragão
Um sorriso, uma dádiva
Uma lança, um escudo
Uma fada
Um porto seguro
Um descanso
Uma tara
Seria um momento de alegria
Sem questionamentos
Sem tormentos
Seria apenas um seio
Um desejo e um beijo
Entre sussurros
Eu seria gemidos
Nos seus suspiros
Nostalgia


Enquanto observo teu sono
Quero dizer, o que não diria
Em sua vigília
Quanto sinto
Em sua companhia
E em sua ausência
Ah, eu diria...
Que o que tento ser em seu dia
É o que seria em teus sonhos
Um átimo de conforto
Um centro de magia
Uma brisa de calor
Amor
No fim,
Se eu pudesse,
Se conseguisse,
Diria em teu sono
Não sofra,
Não doa.
Não chore,

Talvez bastasse,
Apenas dizer...

Te amo



Circe Cency 08/10/2006 (durante teu sono)

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Mudanças


Mudei de novo! 
Mutante é um dos meus adjetivos preferidos.
Mudei de trabalho...
Minha casa mudou...

Meu rosto
Infelizmente, também é mutante
Ai, meu corpo...
Muda... e muda muito

A cada dia, um traço a mais
de Vida, de Feridas
Nele se escrevem
Duvidas se instalam
Nas curvas adicionais
ou nas estrias...

Minha mente...
Mente
e muda
Fala sem parar
Nem sempre
A si mesma escuta...

Mudei
Recebo hoje
Outra vez
A mudança

Que nem sempre é querida
Mas é divertida
Ao menos quando passa

Mudei
Meu coração?
Minha emoção?
Minha rotina?
Minha cançao?

Mudei de fato?
Ou as mudanças são
Efetivamente
O que há de mais sólido
Em mim?

A inconstância
Vívida e insistente
Tão permanentemente
Ligada a mim
Desde a infância
Não seriam
Traços evidentes
Da rotina continuista
Parada e fixada?

Será que para de fato mudar
Eu devesse tentar
Estacionar
Parar
Ficar
Continuar?

Mas parece que eu mudo
Muda e eficaz
Seguindo as linhas
Do destino
Como ele mesmo se faz

Recebo a mudança
Será que desta vez
Vai ficar?



quarta-feira, 30 de junho de 2010

Claro ou Turvo?

"A comunicação não se estabelece", é o que alguém um dia me disse...


E é verdade. As variaveis da linguistica são muito maiores que apenas a fala e a escrita. Falamos com o corpo, com os olhos, com a alma, com ações, com todos os recursos disponíveis...


Porém, como ser claro, se para interpretar a maioria das variações da comunicação dependem da experiencia de seu interlocutor, para poder traduzir seus "sinais" para algo "significativo"? E ainda, como ter certeza que este significativo será comum a ambos?


Usando a escrita e, algumas vezes, a fala, podemos ser mais diretos e um pouco mais claros, mas a experiencia diz que, sempre vai haver mal-entendidos no caminho... O que dizer então de um gesto de afeto? Um olhar cheio de intenções ou apenas um simples afagar de cabelos?


Já aconteceram comigo coisas do tipo: servir chocolate quente todas as manhãs, ao longo de um ano, para uma mesma pessoa, que havia dito que gostava de chocolate no café da manhã. Somente depois de um ano, a pessoa me disse que detestava chocolate quente. Ela gostava de chocolate gelado...
Claro erro de interpretação...


Ou ainda, de eu pedir uma pessoa em namoro, por duas ou tres vezes ao longo de alguns anos de convívio (sem muita insistência, eu admito)... E a pessoa mostrar-se surpresa ao saber que eu nutria sentimentos por ela, quase que desde que a conheci...


Já aconteceu de eu olhar e questionar algo com surpresa, e o outro interpretou como deboche...


De ter um gesto de carinho interrompido, por acreditarem que era falso...



Enfim, a comunicação poderia de alguma forma se estabelecer, sem os ruídos ou falhas de interpretação? Ou seria necessario ter habilidades telepáticas ou quanticas para compreensão geral do que foi dito?



No momento, não sei se fui clara... rs... ou turva.


Não sei, ainda repenso...

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Coisas que só acontecem comigo!

Há quem não me conhece... portanto uma explicação: Não sou afeita a romances, namoros e compromissos... sou como alguns dizem "fácil demais". Afeita e adoradora do sexo, pelo sexo. Acredito em Amor, mas não acredito que Amor e Sexo andem sempre juntos... Quando estão juntos são ótimos... quando não, são bons.

Em função desta característica de minha personalidade, não sou dada a compromissos de "fidelidade sexual". Por isso, sou adepta ao culto dos PA's. Há quem não saiba o signficado, então explico: PA = Pau Amigo.

Atualmente, tenho uns 2 ou 3 PA's... um em especial, mais frequente que os demais... Mas ainda assim, tenho 3 PA's... E, na busca de um novo... Cheio de volúpias, vontades... aquele do post "beijo roubado", neste blog.

O rapaz me pareceu extremamente promissor, pois, como eu, já tem lá seus compromissos firmados em cartório, e gosta de sexo... tem um beijo ótemo... uma pegada excelente... Mas nos faltou tempo, para que a experiência fosse, digamos assim, mais abrangente, que apenas um papai e mamãe...

Por outro lado, tem rolado umas pegações ótimas... em diversos momentos.

O fato é que, o PA nº 1, hoje me visitou e o PA nº 4 (o que relatei acima), se cruzaram...Esclarecendo... apenas se viram. Veja, ambos sabem da existência de um e de outro...claramente, aparentemente sem problemas...

O PA nº 4, resolveu-se enciumar do PA nº 1.... Da presença do PA nº 1... nada mais que isso.

Ficou bravo... ofendido, feito marido traído...

Aí eu me pergunto: Como entender estes homens? A masculinidade se fere rapido demais, com todos os atenuantes, com toda a clareza da relação proposta... com todos os pingos nos iis, o rapaz se sentiu traído... corno e chifrudo.

Um homem que sabe-se compromissado... achou que iria além de "montar", colocar sela e sua marca pessoal na traseira desta já não tão jovem moçoila...

Fala sério... tem coisas que só acontecem comigo...

(O Pior da história, é que a re-estreia, marcada para o sábado proximo, provavelmente mixou... rs ... e eu tava doida para re-experimentar o rapaz... vou literalmente ficar na mão!)

É dificil...

Se queremos romance, eles  fogem, por que não querem compromisso... Se queremos uma relação aberta e tranquila, sem estress, sem compromisso, baseada apenas na troca de prazeres e liberdade mútua....

Acho que não sei me relacionar com homens....

Repenso...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Feliz Aniversario Nut

Ludmila,
A Amada do Povo
Nut
O Ceu Estrelado
Kali
A insaciável

São apenas nomes,
Títulos
Rótulos
Identificam
Mas não definem
Nem explicam

Mas eu te vejo
Doce estrela
Forte, audaz
E ainda assim
Discreta

Sedenta,
Perspicaz
E ainda assim,
Menina

Amante,
Vívida e Intensa,
E ainda assim
Suave

Pinta seus dias
Com cores desconhecidas
Com formas imaginárias
Sem preocupar-se com os respingos
Sem proteger-se das dúvidas
Apenas entrega-se
E experiencia  a obra

Que sua nova roda
Seja colorida,
Que troque o brocal
Por ouro
Que seus recortes
Sejam quadrimensionais
Que seus sonhos
Sejam reais

Que o Amor descanse no seu colo,
A mais amada
Que a Beleza desfrute do teu rosto,
A mais Bela
Que a Alegria se farte em seus olhos
A mais Feliz
Que o desejo abuse dos teus lábios
A mais Desejada

Que haja brilho,  quando as sombras chegarem
Que haja canto, quando o silencio se fizer
Que haja abraço, quando a solidão se aproximar
Que haja força, quando as lágrimas te tentarem
Que haja conforto, na certeza que tudo isso passará

Feliz Aniversário!

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Agora eu Sou uma ESFP

ESFP

ESFP(Aproximadamente 8-10% da população) ESFPs gostam das pessoas e têm um verdadeiro prazer em viver. São brincalhões e animados, tornando as coisas mais divertidas para os outros pelo seu prazer puro e descontraído.
Adaptáveis e despreocupados, ESFPs são calorosos, amigáveis e generosos. São extremamente sociáveis e, com frequência, estão "no palco" com os outros. Eles participam de atividades e jogos de forma entusiástica e cooperativa e estão normalmente envolvidos em diversas atividades ao mesmo tempo.
ESFPs são observadores realistas e vêem e aceitam as coisas como elas são. Eles normalmente confiam no que podem ouvir, cheirar, degustar, tocar e ver, em vez de em explicações teóricas. Porque gostam de fatos concretos e têm boa memória para detalhes, aprendem melhor a partir de experiências práticas. Seu bom senso comum lhes proporciona habilidades práticas com pessoas e coisas. Eles preferem reunir informações e ver quais soluções surgem naturalmente.
Tolerantes e receptivos com si mesmos e com os outros, ESFPs não tentam impor sua vontade a ninguém. Sensíveis e empáticos, ESFPs geralmente são admirados de forma genuína por muitas pessoas. Eles normalmente são capazes de fazer com que todos adotem suas sugestões e, portanto, são bons em fazer com que as partes em conflito se harmonizem outra vez. Eles procuram a companhia dos outros e são bons conversadores. Eles apreciam ajudar outras pessoas, mas preferem fazê-lo de uma forma real e tangível.
Espontâneos e simpáticos, ESFPs são persuasivos. Adoram surpresas e também em encontrar formas de proporcionar alegria e prazer inesperados aos outros.
Possíveis Aspectos Negativos
Porque os ESFPs colocam uma prioridade tão grande em experimentar e apreciar a vida, eles algumas vezes permitem que suas outras responsabilidades sofram. Sua constante socialização pode interferir e colocá-los em dificuldades e, porque são tão facilmente influenciados, eles têm dificuldades em se disciplinar. A tendência dos ESFPs em se distrair e não terminar as tarefas que iniciam, pode levá-los a se tornar preguiçosos. Ao trabalhar para priorizar as suas atividades e achar um equilíbrio entre trabalho e diversão, eles ganharão uma perspectiva mais ampla e uma visão de longo prazo para as suas vidas. Usar métodos que são aceitos e bem sucedidos de organização e gerenciamento do tempo, pode ajudá-los a superar esta predisposição natural.
Sua vida ativa os mantém tão ocupados que eles falham em planejar antecipadamente. Isso pode levar a deixá-los despreparados para as mudanças da vida que seriam mais fáceis de serem enfrentadas se sinais de suas ocorrências tivessem sido notados. ESFPs precisam tentar antecipar os eventos que poderiam estar prestes a ocorrer e desenvolver um plano alternativo de ação no caso das coisas se tornarem desagradáveis.
ESFPs também tendem a tomar decisões sem considerar as consequências lógicas de suas ações. Seus próprios sentimentos pessoais são confiados e usados com a exclusão de dados mais objetivos. Amigos são tão altamente valorizados pelos ESFPs que eles tendem a olhar apenas seus lados positivos. ESFPs necessitam dar um passo atrás e considerar a causa e efeito das ações e trabalhar na direção e de se tornarem mais firmes. Dizer "não" não será tão difícil se eles tentarem.

CARREIRA

O que segue é uma lista dos elementos mais importantes para a satisfação profissional do ESFP. Note que esses dez elementos podem se apresentar em variados graus de intensidade e ordem de importância. Os dez elementos, no entanto, identificam o que os ESFPs necessitam para estar satisfeitos profissionalmente.

Como um ESFP, satisfação na carreira significa fazer um trabalho que:

  1. Permita-me aprender a partir de experiências práticas, onde eu possa procurar por soluções através do recolhimento de todos os fatos à minha disposição e usar o senso comum
  2. Permita-me estar pessoalmente envolvido com as tarefas à mão, trabalhando diretamente com os clientes, pública e abertamente, em vez de longe da ação 
  3. Permita-me trabalhar com muitas outras pessoas em um ambiente ativo e social, com variedade, entretenimento e espontaneidade
  4. Requeira a habilidade de lidar com pessoas e conflitos, habilidade de acalmar tensões e assim ajudar os grupos a trabalhar mais cooperativamente e a habilidade para motivar os outros 
  5. Permita-me manter ao mesmo tempo múltiplos projetos ou atividades, especialmente aquelas que utilizem meu gosto estético e senso de design
  6. Permita-me interagir através de todo o dia de trabalho com outras pessoas despreocupadas e sociáveis que compartilhem meu entusiasmo, energia e visão realista
  7. Permita-me trabalhar em projetos que sejam de utilidade imediata e levem em consideração as necessidades das pessoas à minha volta 
  8. Seja realizado em um ambiente tranquilo, sem agendas políticas ocultas 
  9. Recompense meu trabalho e boas intenções e onde eu possa sentir-me valorizado pelas minhas contribuições 
  10. Permita-me ter diversão, apreciar surpresas cotidianamente e onde exista um mínimo de burocracia, regras e restrições
Pontos fortes e fracos relacionados com o trabalho dos ESFPs incluem: 
PONTOS FORTES 
  • Práticos e realistas, com grande senso comum
  • Apreciam trabalhos ativos; adaptam-se bem à mudança e variedade
  • Criam uma atmosfera animada e divertida no trabalho
  • Bons comunicadores - pessoalmente ou ao telefone
  • Inspiram afeição de colegas e clientes 
PONTOS FRACOS
  • Podem não planejar ou antecipar as implicações das ações 
  • Tendem a ser impulsivos e facilmente influenciados e distraídos 
  • Podem ter dificuldade em trabalhar só mesmo em breves períodos de tempo 
  • Têm dificuldade em disciplinar a si mesmos e os outros 
  • Podem ter dificuldade em detectar significados obscuros e subjacentes

Ocupações Populares para ESFPs

Ao listar ocupações que são populares entre ESFPs, é importante notar que existem pessoas bem sucedidas de todos os tipos em todas as ocupações. Entretanto, o que segue são carreiras que ESFPs podem achar particularmente satisfatórias. Esta não é, de forma alguma, uma lista completa, mas é apresentada aqui para sugerir possibilidades que você pode não ter previamente considerado. A lista a seguir não é apresentada em ordem de importância e/ou preferência.
  • Veterinário 
  • Comissário de bordo 
  • Florista 
  • Corretor de imóveis 
  • Assistente social 
  • Músico
  • Secretário 
  • Recepcionista 
  • Corretor de seguros (saúde ou vida) 
  • Terapeuta ocupacional 
  • Preparador de atleta
  • Enfermeiro socorrista
  • Professor: ensino fundamental
  • Promoter
  • Agente de viagem/Operador de turismo 
  • Agente de relações públicas 
  • Garçom/Garçonete 
  • Performer: dançarino, comediante 
  • Fotógrafo 
  • Fisioterapeuta (pneumologia) 
  • Professor de educação especial 
  • Tecnólogo em Radiologia
  • Nutricionista

Personagem ilustrativo no cinema:
 Guido Orefice (Roberto Benigni) em A Vida é Bela
(http://sites.mpc.com.br/)

terça-feira, 18 de maio de 2010

Amor Puro

E eu amei...
Um sorriso timido e infantil
Um ar de eu sei e voce sabe que eu sei
Um olhar de desespero
Um pedido de socorro

Amei a força de espirito
A resignação o caráter, a paixão
Amei a submissão

A volatilidade do seu coração
A fragilidade da sua essencia
Sua necessidade de aprovação

Seus mais fracos pontos
Suas deficiencias e suas diferenças
Seus sentimentos confusos
Sua mente turva

Sua capacidade de perdão
Sua mais sublime oração
Sua entrega, sem razão

A primeira vez que me senti segura
Usando suas mãos, como âncoras ao meu sono
Teu corpo,
Como consolo ao meu desanimo

Amei.
Seu desejo latente e vivo
Sempre muito ativo
Multiplo e lascivo

Suas derrotas e vitórias
Suas suadas conquistas
E talvez eu venha amar sua partida

Confesso
Ridiculamente amei
Sua falta de disciplina
Seu desleixo
Ocultos e visíveis defeitos

Como irmão, amante,
Igual
Parceiro
E ainda mais,
Como inimigo, rival
Distante

A busca ao meu colo
Pra rir ou pra chorar
Compartilhar
Até mesmo discordar

Todas as vezes
Que tentou seu coração guardar
Em outros peitos
Além dos meus

O temor de perder seu corpo
Sabendo que ele nunca será meu,
Amei a certeza de ter
Um unico e exclusivo poder
Compreender

Abraços
Cheio de espaços
Naqueles instantes
Que eram todos meus

Também odiei
Quando optou
Por amar outras
Que não sabiam,
Não como eu,
Como amar
Perfeitamente livre
Sem querer moldar

Amei como a mim
Como a mim odeio
Mas sempre, o todo
Inteiro

É assim amar pra mim
Completo, intenso
Perfeito e feio
Tenso e coeso
Abstrato e belo
Perdido e sentindo
Livre e vivo
Puro

Divino

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Beijo roubado



Gentem!!! Estou ficando velha e desacostumada... rs...

Há muitos anos eu não tinha um beijo roubado...Foi um susto. Não sei se o motivo é o fato de já há bastante tempo sou sempre eu quem toma as iniciativas e desta vez foi diferente ou, se pelo desaviso mesmo...
Já tinha me esquecido como era gostoso e gratificante...

Hoje eu ganhei um... surpreendentemente gostoso...

O fato é que senti aquele friozinho na barriga... fiquei ruborizada e ofegante...

Tão meigo...rs

domingo, 9 de maio de 2010

Mães

Esta é sem dúvida a face mais bela e plena que uma mulher pode expressar...
Com certeza é a mais difícil também.
Ser mãe não é como poetizaram "padecer no paraíso", ser mãe é o exercício de sofrer sorrindo, de doer e doar, de deixar de viver para ver crescer parte de si em outro ser.
Ser mãe é se alegrar com cada conquista do bichinho que guia e alimenta, é sofrer 100 vezes mais com cada arranhão, queda ou distração.
Ser mãe é homenagear seu filhote nas conquistas e culpar-se pelas derrotas.

Mas, a face mãe da Deusa, se expressa plenamente hoje, na minha vida, na sua, ao seu lado?

Por que ser mãe não é deixar de ser qualquer uma das outras faces... é ainda ser a donzela, a amante, a guerreira, a terrivel, a libertadora, e tantas outras... A maternindade não deve ser uma tortura, nem um assissinato das outras tantas mulheres que existem em voce e fora de voce...

Ser mãe é viver, acima de qualquer dificuldade, para se ver viver bem nos passos de sua cria...

Então pense comigo: Como criar uma criança feliz, sendo ela fruto de alguem que não busca a felicidade?
Como criar uma criança capaz, se duvidamos de nós mesmas?
Como criar uma pessoa honrada, se não nos honramos?

Tantas dúvidas... que povoam o caminho da Mãe...

Como diz vovó, bananeira não dá goiaba... Não adianta tentar...

Senhoras mães, honrem o mais divino em voces, e seus filhos as honrarão também. Honrem os deuses em voces e em seus filhos e eles aprenderão o significado da palavra Sagrado.

Tenha orgulho de ser quem voce é, de ser quem voce pode ser.

Tenha orgulho de Sê-La!


Eu agradeço pela maternidade de todas voces, e creio do fundo do meu coração, que cada uma, irá sempre procurar as deusas multiplas em voce, para exercer sua maternidade de forma sadia, segura e forte, como a natureza fez as mães: Eternas...

Que sua maternidade se expresse em amor, beleza, ousadia, certeza... e não precisa ser pelos seus filhotes apenas, pelos seus projetos, pelos seus trabalhos, pelas suas produções, pelos seus bichinhos, pelos seus dedicados e iniciados, pela vida que criam todos os dias...

Mães, fortes e eternas, lindas e belas.

Parabéns a voces!!!

E a voce Homem, que certamente nunca será mãe, pergunto, o Deus-filho-pai-ancião que há em voce, honra estas mães? Honra sua deusa doméstica ? Protege-a de sofrimento? do Risco, do perigo? da Dor?
E as deusas da rua, nossas santas mães orientadoras no dia a dia?
E as mulheres à sua volta, conseguem ver e sentir o papel deste Deus trívio, em seu cotidiano?


Pense nisso...


A todas: Feliz dia das Mães!

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Dança das Cadeiras - Bola da vez

É, depois de hoje, sou obrigada a recorrer a sabedoria da Dona Lesbiscosna Mor (como diria o Edan), Ana Carolina:

Era


O destino me pregando uma outra peça, eu não queria
Me cercava toda noite, com sua flecha e sua guia
Era o tempo me encostando sua pele traiçoeira
Eram noites tão pesadas, com nuvens sorrateiras
Era a vida me cortando a carne com seu guizo
Ecoando pelos séculos os sons de alguns gemidos
Eram meus antepassados dentro dos bacanais
Era o tempo me emprestando aquilo que eu não devolveria mais
Era um homem nos meus sonhos me currando sem perdão
Eram duas velhas mortas se arrastando pelo chão
Eu soltava os meus cães em meu peito a soluçar
Abafava os meus gritos, pois não sabia ladrar
Achei que não era eu que fazia minha história andar
Punha a culpa no destino ou em quem estivesse à mão para culpar
E era assim
Êêêê, ê......
Hoje em dia não me importo com o que fiz no meu passado
Quero amigos, sorte e muita gente boa do meu lado
E não rebato se disserem por aí que eu tô errado
Porque quem se debate está sozinho ou afogado
Eu, que não fico no meio, não começo e nem acabo
Eu sou filho do amor, não de Deus, nem do diabo
Na ciranda das canções eu me ponho a revezar
Rodando entre as ondas que me puxam em alto-mar
Hoje sei bem que sou eu que giro a minha vida circular
Essa roda, eu que invento e faço tudo nela se encaixar
Eu sou assim
Êêêê, ê......

sábado, 17 de abril de 2010

Eu muleto (uso muletas), para me recuperar ou para sobreviver?

Era uma vez, em uma conversa logo após minha chegada em São Paulo, uma moça, já não tão moça assim, que sofrera um acidente - no intervalo de 4 horas, a moça teve duas quedas. O resultado da primeira queda foi uma dor aguda e inchaço no tornozelo, da segunda um joelho cortado e inchado. (não sei se a ordem das quedas está correta, mas...). Resultado final, a moça, não tão moça assim, não conseguia andar.

Bom, minha primeira reação, por que eu sou um doce de pessoa e adoro me doar, provocar alívio de dor e etc e tal, foi de massagear a moça, enquanto tentava descobrir se algo emocional tinha provado os acidentes...

Fiz massagem dos pés a cabeça... e ouvi a história das quedas:
"Minha mãe queria que eu fosse ao lugar x (eu não lembro o lugar), e eu não queria ir... mas pra evitar encheção  de saco eu fui, aí quando estava no lugar y, caí, do nada! E machuquei... Depois, com muita dor, minha mãe, queria que eu fosse no lugar w, e eu com muita dor disse que não iria, e ela praticamente me puxou pelo braço, me forçou a subir no ônibus, que fez a dor aumentar muitíssimo, e ela nem se incomodou... bom, eu fui né, fazer o que, não ia descer no meio do caminho com aquela dor! (pausa). O fato é que, quando chegamos no lugar w, caí de novo! e fiquei ali estatelada, e minha mãe riu, e sequer se dignou a me ajudar! Foi assim que eu me machuquei, caindo de madura, sem nada demais pra provocar as quedas..."

Nessa altura a massagem já tinha chegado à face de minha interlocutora, e eu ouvindo, enquanto matutava com meus pensamentos, o que de fato minha "paciente" estava dizendo...

Eu me gabo, dizendo que tenho interpretação analítica, e portanto, compreendo o que não foi dito e revelo...

E a "revelação" deste trecho da conversa foi simplista: Minha mãe é meu algoz. Ela judia de mim. Ela não me ama! Como eu queria que alguem se importasse comigo e não me provocasse dor! Pensa mal dela, por favor!
E depois, para finalizar, na frase final, ela se justifica, quando diz que caiu de madura, que ela não tem "culpa/responsabilidade" alguma, sobre a queda, foi o universo que decidiu, foi a mãe dela quem decidiu que ela receberia as dores...

Cenas como esta, me rodeiam o tempo todo, e eu acho que tenho a missão de dizer o que me foi "revelado", dar a informação, e tirar do interlocutor a chance de dizer: "eu não sabia". E de fazer o que quiser com a informação recebida.

No caso acima, perguntei à moça: Por que você foi? Por que não disse não?
Você entende que não fazer uma escolha, implica em uma escolha?
Sua mãe não é má, como você tentou transparecer, ou talvez até seja, mas de fato, seu grande algoz foi voce mesma. Você optou por ir onde não queria, você optou por não ouvir o grito da primeira queda, dado pelo seu corpo, dizendo "Por favor! Não vá!".

Preferiu ignorar seu corpo, sua mente, seu gosto e aceitou o desgosto. Aceitou martirizar-se.

Será que para você, a vantagem não seria então fazer com que o mundo concluisse com sua historia, que você tem um algoz que te faz submissa e torturada, mesmo nas piores condições físicas? Sem pena ou compaixão alguma... Será, que você não está adotando o martírio, e colocando o chicote nas mãos de outros para se desculpar, justificar, ou ainda, para obter alguma atenção?

É óbvio que meu tato e timing são extremamente falhos e agressivos. Eu assumo....

Mas, a história acima me fez pensar nas muletas, físicas e psicológicas, que usamos, e nas motivações que impulsionam este uso.

Na minha cabeça, a formulação é óbvia (repito, na minha cabeça!): Não estamos acostumados a escolher. Não temos consciência de nossas ações, nem de nossas escolhas.
Ora por que não queremos, ora por que não precisamos, ora por que não sabemos.

Seja o motivo que for, acho que sai muito caro pensar que o nosso algoz mor, somos nós mesmos!

Adoecemos para obter atenção, mas morremos no processo.
Nos machucamos como a moça acima, colocamos o outro na posição de algoz, culpamos, mas, doemos muito no processo...

Será que estaremos aptos algum dia à não criar um "diabo" pra receber as culpas dos nossos "pecados"?

Será que isso é influencia da educação cristã, que nos obriga à sermos bonzinhos, e a nos considerar maus, quando não somos aceitos, atendidos ou amados...

Não sei, ainda repenso...

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Parabéns aos meus Arianos prediletos

Espadini, Ge e Agathos,

Pessoas que fazem aniversário "tudo junto" na minha cabeça...

Eu nao esqueci voces, mas faltou internet para falarmo nos...

então,

Fica aqui o meu feliz aniversário,
Com muitos desejos pra voces,
De grana, alegria,
Prazeres, harmonia,
Equilíbrio, realização,
Sucesso e concretização

Que a terra os cubra de ouro
Que a agua os cubra de amor
Que o fogo os envolva em paixão
E que o ar, os envolva em criação.

Que os ventos sejam favoráveis
Em quaisquer direçoes
Que seus pés, ou suas mentes
Tomarem!

Sejam abençoados!

3c

São Paulo

É, eu voltei à Sampa... depois de tres anos de abandono à cidade... voltei a ve-la.
Achei que eu tinha me esquecido como andar na cidade... mas não, eu ainda lembro. E isso até me decepcionou, pois, eu espero que as coisas mudem, e pouca coisa mudou...
Nem vou citar a política, nem vou citar a desordem da cidade que nunca para... ela nunca para... mas nada muda...

Visitei minha família, alguns amigos... e quase nada mudou.

Passei boa parte do tempo reparando nas mudanças que não aconteceram, ou pior, nas mudanças que aconteceram comigo desde a ultima vez que lá estive...

Minha avó, tadinha... tá cada dia pior no quesito irritabilidade (sendo socialmente adequada, pois o correto seria dizer que ela tá um pé no saco à cada 30 segundos). Minha tia e minha mãe estão tristes.

Sabe aquela tristeza de chegar à um lugar e ver que não era lá que voce queria estar? Então, é essa tristeza que transparece aos olhos delas.

Meu primo e meu irmão estão menos infelizes, mas não muito menos.

Talvez eu esteja usando a palavra errada... talvez o que eu esteja vendo nos olhos deles é um conformismo que muito cedo me abandonou. Um quê de "não espero mais nada, pois nada vai mudar"...

Isso me arrepia, me dá desespero e náuseas!

Eu uso qualquer artifício para deixar em meus olhos o brilho chamado "eu nunca vi isso antes! é tão lindo!!!", e quando volto às minhas origens, vejo que isso não existe...

É inevitável pensar se, essa minha vontade de vida, de novo, de riqueza e paz interior, não são apenas ilusões que criei para meu dia a dia... para não cair no tédio. para não perceber que talvez, o conformismo que vejo lá nos olhos deles (e nem preciso olhar tão fundo assim!), não seria o mais proximo ao estado de felicidade que eu poderia chegar....

Prefiro pensar que não. Há membros novos na família! que deixei no forno na última vez. Chegaram o Davi e a Marina. Lindos e sorrateiros! E ainda não têm o conformismo no olhar. Ainda têm a sede de mudanças.

Mas o que fazer com a opacidade dos olhos mais velhos? Será que ainda é possível trazer mais viço, mais amor, mais alegria pra esses olhares?
Será que a necessidade ajuda ou atrapalha nesta busca?

Não sei... ainda devo repensar este assunto...

Mas, acho que estou sendo injusta. Há afeto e há amor, mas ele é mal expresso em palavras e olhares. Julga-se suficiente ações... (mas será que não o é???).

Minha mãe tornou-se agora evangélica, e parece que seu conformismo contém um pouco mais de esperança no futuro. Minha avó a acompanha, não com a mesma fé, mas como boa (?) companhia. 
Minha tia tornou-se avó...E assim, mãe de novo. 

Talvez as crianças tragam esse brilho e essa vontade que eu não mais percebo de volta a estas mulheres sofridas... Talvez essas mulheres sofridas apaguem o brilho dos olhos das crianças.... talvez....

Mas o que sei é que matei as saudades, como se voltasse a um album retratos, num determinado momento do tempo, em que deixei de ser criança, mas que ainda é dificil me verem como adulta.. rs... (apesar de minha mãe dizer que tenho 198 anos e 215 quilos!)

Essas mulheres que sofrem de dores do passado, e ao passado se agarram, mereciam um remédio para a memória... para apagar a memória! Então, só então, reacender a chama dos olhos... reacender a chama da vida...

Gostaria de poder trazer esta luz, mas... acho que não tenho tanta assim....

Isto me leva a pensar, será que mantenho o brilho por que não tenho memória? Ou será que é por que não tenho história mesmo? Assunto complicado este.

Bom, mas estou de volta ao meu lar e ao meu reino... Com meus bichinhos amados, com meus amigos queridos... Alias, uma de minhas amigas está com dengue... chato isso! 

Entre mortos e feridos, estou eu de volta, repensando minhas origens!

repensando
repensando